De entre todos os pratos, há alguns que quisemos relevar porque não podíamos mesmo deixar em claro. Falamos por exemplo do pernil de porco no forno, uma delícia. A carne separa-se do osso “como manteiga” e faz-nos crescer água na boca nesse instante. Quando levamos o garfo à boca e finalmente saboreamos, a expressão de puro deleite que nos invade é indisfarçável. O mesmo sucede com os filetes de polvo acompanhado por um maravilhoso arroz de legumes ou com o bacalhau com broa que, sem pretensiosismos, podemos catalogar como um dos melhores de Braga.

A qualidade dos produtos preconizada pelo Trota’s vai ao pormenor do pão que nos é servido assim que nos sentamos, às entradas esplêndidas disponibilizadas na carta. Mas a carne que aqui provamos é sempre excecional e talvez o prato mais exemplificativo seja o costeletão que, cá para nós, é digno de um Obelix.

Como não podia deixar de ser, num restaurante que privilegia a gastronomia típica do Minho, as papas de sarrabulho chegam ao Trota’s assim que entramos no Inverno. São espessas porque estão recheadas de carne, como se quer numa boa casa de comida minhota. Vale a pena vir aquecer o estômago com estas papas do Trota’s!

A lista de sobremesas não é extensa e diversa, como que a dizer-nos que o que ali está é o que o Trota’s faz muito bem! O pudim Abade de Priscos é uma das opções, como não podia deixar de ser num restaurante que oferece o melhor da gastronomia minhota. É uma delícia. Nós perdemos a cabeça com o cheesecake, exclusivo do Trota’s porque é feito na casa com recurso a ingredientes de fina qualidade, e que aconselhamos vivamente a provar!